quinta-feira, 3 de maio de 2018

Cinco pessoas são presas por desvios de R$ 800 mil de Organização Social que presta serviço à SES

O líder do bando é João Víctor Santos Pinheiro, de 19 anos. A mãe e a namorada dele também foram presos na operação



Em cumprimento a 15 mandados judiciais, sendo três de prisão preventiva, cinco pessoas foram capturadas nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (3), pela Delegacia de Roubos e Furtos (DRF). O grupo é investigado por desviar quase R$ 800 mil de uma organização social que presta serviços à Secretaria Estadual de Saúde.

O líder do bando é João Víctor Santos Pinheiro, de 19 anos. A mãe e a namorada dele também foram presos na operação. O delegado Thiago Dantas, titular da DRF, esclareceu que João se infiltrou em outubro de 2017 na organização social, que era responsável pela gestão de verbas para os hospitais públicos, em diversos aspectos, como a compra de materiais hospitalares.

Dentro da empresa, o rapaz começou a desviar recursos, tendo em vista que atuava no setor financeiro. O dinheiro foi transferido para “empresas-fantasmas” criadas pelo suspeito e pelos seus comparsas. Os recursos desviados, segundo Dantas, eram usados na compra de veículos e em investimentos de lavagem de dinheiro, sendo que empresas de comercialização de cosméticos foram abertas para simular a origem lícita da grana. Por meio de uma auditoria, a organização social descobriu o rombo, já em fevereiro deste ano, efetuando a demissão de João Víctor, que idealizou o esquema com a ajuda da namorada, Larissa dos Santos, 24; da mãe, Franciana Santos Pinheiro, e dois amigos, Gabriel Pinto Viana, 29, e Marcelino Almeida dos Santos.

Abaixo, nota do Instituto Acqua sobre o caso:

O Instituto ACQUA informa que, durante realização de auditoria de rotina, identificou o desvio de recursos próprios da Organização Social em transferências irregulares realizadas pelo ex-funcionário João Victor Santos Pinheiro.

Imediatamente, o Instituto efetuou a demissão do colaborador e acionou a Secretaria de Segurança Pública e a Secretaria de Saúde do Maranhão, que atuaram para a solução do caso.

O Instituto ACQUA ressalta que parte dos valores já foi devolvida pelo ex-funcionário, que confessou o desvio. Além disso, o Instituto adotará todas as medidas cíveis para o ressarcimento integral dos valores envolvidos.

Por fim, o Instituto reafirma seu compromisso com a transparência, o interesse público e o fiel e rigoroso cumprimento das leis.

Por Nelson Melo - Jornal Pequeno, com acréscimo

0 comentários:

Postar um comentário

Fique a vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do autor desta página. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após passar por análise.