quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Poção de Pedras: cidade sem regras, sem ordenamento...

Flagra corriqueiro: veículo de grande porte a menos de 5 metros de uma esquina que converge para a Av. Manoel Máximo, e estacionado a 1 metro do meio-fio. 
Poção de Pedras é uma cidade interiorana que, embora esteja crescendo em construção urbana, está se tornando retrógrada em educação e postura por parte de seus cidadãos. As coisas ainda “correm soltas”.

Neste post iremos abordar algo que particularmente me aborrece muito: caminhoneiros e condutores de veículos populares estacionam próximo demais das esquinas quando param para fazer alguma refeição ou descarregar suas mercadorias, proporcionando riscos de acidente – porque aumenta a probabilidade de colisão, e quando não, estacionam estes veículos quase no meio da rua, prejudicando o campo de visão dos demais condutores. Isto ocorre a todo momento, principalmente em trechos como a "esquina do Catingueiro" e em todo o perímetro comercial da avenidas Manoel Máximo e Kennedy. 

É bem verdade que isso é uma infração média que pode ocasionar a remoção do veículo noutros lugares. Mas, em Poção estes abusos podem! Certa feita discorremos sobre as motocicletas, que o camarada chega e deixa estacionada de todo jeito. Aí se vem um carro e acerta, o culpado é o motorista do carro... (reveja) Se bem que a PM nos últimos tempos tem cobrado essa organização no trânsito por parte dos motociclistas, feito patrulhamento diário, e o negócio até melhorou mais em vista ao que era. Antes de tudo, o município deve se responsabilizar pela sinalização das vias. 

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, o motorista não deve estacionar seu veículo a uma distância inferior a 5 metros do bordo do alinhamento de uma via transversal (Art. 181 CBT). Infração prevê multa de R$ 130,16 e a perda de quatro pontos na CNH.

Não é de admirar que não haja ordenamento, pois se um cidadão abre um bar ou estabelecimento alimentício, e se acha no direito de ocupar toda uma mão da avenida com mesas e cadeiras, forçando a conversão para contramão, devido a obstrução, enquanto que noutros lugares o máximo que se usaria seriam os arredores das calçadas... Quanto mais!

3 comentários:

  1. Em poção de Pedras amigo, crianças conduzem veículos sem sem carteira de habilitação, sem capacete e frequentemente morrem por falta minima de proteção, pois não conhecem as regras de segurança.Os pais também compactuam com tudo isso e a administração publica assina em baixo, pois não tomam medidas mínimas para assegurar a aplicação das leis de segurança.

    ResponderExcluir
  2. Fazendo uma análise mais profunda, se a administração toma as providencias perderá votos no futuro, então que sentido teria isso para um administrador?

    ResponderExcluir
  3. Atitudes como a sua camarada blogueiro faz toda a diferença para uma mudança de postura de um povo que ainda se recusa a evoluir. Continue com o bom trabalho que vem fazendo.

    ResponderExcluir

Fique a vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do autor desta página. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após passar por análise.