quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Senador João Alberto admite denúncia contra Lindbergh Farias após confusão na última sessão


O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), admitiu denúncia em desfavor do senador Lindbergh Farias (PT-RJ), em razão do comportamento do petista na última reunião do colegiado. Na ocasião, o conselho julgava a abertura de um processo contra seis senadoras que ocuparam a Mesa Diretora do Senado por cerca de oito horas para tentar evitar a votação da reforma trabalhista, em julho. Lindbergh se exaltou ao se posicionar contra a abertura do processo.

A denúncia foi apresentada pelo senador José Medeiros (PSB-MT) e pode resultar em penalidades mais brandas, como censura ou advertência. No entendimento do presidente do colegiado, “há indícios de quebra de decoro e o conselho deve analisar o caso”.

Ainda não há data para a próxima reunião, que poderá definir os passos seguintes da denúncia. Deverá ser sorteado um relator, que elaborará parecer sobre o caso e pode pedir a transformação da denúncia em representação.

No caso das senadoras Ângela Portela (PT-RO), Fátima Bezerra (PT-RN), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lídice da Mata (PSB-BA), Regina Sousa (PT-PI) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), o colegiado decidiu por maioria pelo arquivamento da denúncia.

Na ocasião, Lindbergh acusou os membros do conselho de estarem “desmoralizados” para processar as senadoras depois que decidiram arquivar, por falta de provas, uma representação contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Reveja o caso aqui!

Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil

0 comentários:

Postar um comentário

Fique a vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do autor desta página. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após passar por análise.