sexta-feira, 7 de abril de 2017

OAB homenageia advogados mais antigos do Maranhão

Ao completar 85 anos, durante Congresso, seccional da Ordem entrega placa aos advogados com as inscrições mais antigas no Maranhão

Marco D'Eça


O Congresso e as homenagens atraíram centenas de advogados maranhenses
A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Maranhão comemorou na última terça-feira, 4, 85 anos de atividade, com a realização do I Congresso Estadual de Direto Penal, Política Criminal e Segurança Pública.

A solenidade dos 85 anos contou com homenagens aos mais antigos advogados da ordem.

Os dez profissionais com inscrição mais antiga na Seccional Maranhense, foram agraciados com uma placa comemorativa em alusão aos serviços prestados à sociedade ao defenderem as garantias e os direitos fundamentais de todos os cidadãos do Estado.

– Ao longo desses 85 anos de atividade, como sua própria história demonstra, a OAB/MA não mediu esforços na defesa das questões mais importantes para as quais foi acionada, sobretudo, nas causas inerentes à defesa dos advogados e da sociedade o que a tem credenciado como a mais atuante e respeitada entidade da sociedade civil. Tudo isso, por conta do abnegado trabalho de advogados como estes, a quem hoje prestamos esta justa e singela homenagem – disse o presidente da OAB Maranhão, Thiago Diaz.

O Congresso Estadual de Direto Penal, Política Criminal e Segurança Pública, teve como tema “Política criminal e segurança pública em debate: da ideia à concretização” e foi de organização das comissões de Comissão de Política Criminal e Penitenciária; e de Segurança Pública e Cidadania. Grandes nomes do cenário jurídico nacional fizeram-se presentes para discutir ações voltadas para o sistema penitenciário de Maranhão.

Foram oito palestras em dois dias de evento no Hotel Luzeiros para troca e aquisição de conhecimento para os mais de 400 inscritos. Dentre os convidados estão Aline Lobato, doutora em Psicologia Investigativa e Monica Azzariti, doutora em negociações de reféns, que defende a adoção da verbalização em oposição ao uso força.

0 comentários:

Postar um comentário

Fique a vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do autor desta página. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após passar por análise.