terça-feira, 25 de abril de 2017

Governo Federal corta R$ 224 mi do Fundeb do Maranhão, denuncia Weverton Rocha

Os deputados Weverton, Rubens Jr, Zé Reinaldo (PSB) e Juscelino Filho (DEM) estiveram reunidos com o presidente da Famem, Cleomar Tema, para discutir estratégias visando convencer o Ministério da Educação a rever o corte nos recursos do Fundeb para o Maranhão e outros estados do Nordeste.

Em pronunciamento no plenário da Câmara Federal, o líder da bancada do PDT, deputado Weverton Rocha, denunciou os cortes milionário no Fundeb nos estados do Maranhão, Ceará, Bahia e Paraíba, o que em seu entendimento vai dificultar até mesmo o pagamento dos salários dos professores.

“Vamos nos mobilizar e tentar mudar essa decisão. O governo federal não pode retirar esse recurso todo de uma vez em um só mês. Nesta terça-feira, devemos ir ao Ministério da Educação com toda bancada do Maranhão e buscar apoio nas bancadas do Ceará, Bahia e Paraíba para reverter a decisão do governo”, alertou o parlamentar.


O governo federal cortou no mês de abril R$ 224 milhões de recursos para a educação no Maranhão, referentes à devolução de repasses adiantados em dezembro de 2016 ao estado e aos municípios. A medida foi publicada no Diário Oficial da União, na Portaria nº 565, de 20 abril de 2017, e atinge também os estados do Ceará, que perdeu R$ 164 milhões; Bahia, com a perda de R$ 70 milhões; e Paraíba, que tem que devolver R$ 35 milhões.

Dos R$ 224 milhões, R$ 47 milhões saíram da educação estadual e R$ 177 milhões da educação dos 217 municípios maranhenses. São Luís teve uma perda de cerca de R$ 12 milhões. Com esse corte, os municípios terão dificuldade para pagar a folha e o custeio da educação. Outros exemplos são: Imperatriz (cerca de R$ 5 milhões); Pinheiro (pouco mais de R$ 2 milhões); Barra do Corda (R$ 2,3 milhões); Bacabal (R$ 2,2 milhões); São José de Ribamar (R$ 3,9 milhões); Santa Filomena do Maranhão cerca de R$ 200 mil; Grajaú (mais de R$ 2 milhões).

"A devolução estava anunciada, mas seria parcelada. Agora decidiram cortar tudo de uma vez”, explicou o presidente da Famem, Cleomar Tema (PSB), em reunião na Câmara Federal com Weverton Rocha e os companheiros da bancada José Reinaldo Tavares (PSB), Juscelino Filho (DEM) e Rubens Júnior (PCdoB).

0 comentários:

Postar um comentário

Fique a vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do autor desta página. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após passar por análise.