quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Gastão é demitido do FNDE e lamenta: “o jogo político é duro”


O ex-presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Gastão Vieira (PROS), se pronunciou, na manhã desta quarta-feira (21), após a sua exoneração do cargo. O desabafo foi feito em suas redes sociais.
Vieira afirmou que a sua saída da presidência do FNDE foi em consequência de um jogo político duro e que os interesses republicanos da educação brasileira não prevaleceram. .
O ex-presidente disse, ainda, que as pessoas que deveriam apoiá-lo na permanência na função foram as primeiras que quiseram o derrubar
"Enfrentei muitas guerras à frente desta autarquia e, infelizmente, alguns daqueles que deveriam apoiar minha permanência por aqui, para que nosso estado do Maranhão tivesse maior representatividade em Brasília, foram os primeiros a tentar me apear do cargo.", desabafou.
Para Gastão, além da disputa travada entre os próprios representantes políticos maranhenses, havia a disputa com o DEM. “E contra o DEM eu perdi a batalha. O partido pediu o cargo num acordo com o governo e marcou data limite para a entrega: terça-feira, 20 de dezembro, à meia noite. Estava dada a sentença”.
O novo presidente do FNDE secretário de Urbanismo de Salvador e coordenador da campanha do atual prefeito da capital baiana, Silvio Pinheiro (PSDB) da Bahia. (Saiba mais)
Confira a portaria abaixo:

No vídeo abaixo, Gastão Vieira acusa os senadores Edison Lobão, João Alberto e Roberto Rocha de pedirem sua cabeça ao presidente Michel Temer:

Neto Ferreira/Luís Cardoso

0 comentários:

Postar um comentário

Fique a vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do autor desta página. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após passar por análise.