quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Indígenas da região de Itaipava do Grajaú fazem funcionários da SESAI reféns


Melhorias na saúde e infraestrutura são as justificativas dadas pelos índios para que tomassem a atitude de fazer reféns na Aldeia.
Os índios Timbiras, da tribo Krepym Kateje, mantêm desde terça-feira (08), na aldeia Geralda Toco Preto, no município de Itaipava do Grajaú – MA, três pessoas reféns. Eles fazem parte do quadro de funcionários da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), um médico Cubano, identificado como Nelson, um odontólogo e um motorista.
Segundo informações repassadas por uma líder indígena da região, a SESAI não se manifestou em nada. Os profissionais que estão sendo reféns não visitava a área há mais de duas semanas, por isso foram levados para o mato como protesto.
Além disso, melhorias na saúde e infraestrutura são as justificativas para que os indígenas tomassem a atitude. Aproximadamente 300 índios vivem na aldeia de Geralda Toco Preto.
No inicio da tarde desta quarta-feira (09), Policiais Civis da 15ª Regional de Barra do Corda, comandado pelo delegado Elson Ramos e policiais militares da cidade de Itaipava do Grajaú estiveram na Aldeia tentando um acordo com os indígenas, mas não houve entendimento entre as partes.
11987022_819298348190275_7435006183628249417_n
Até o momento ninguém da SESAI se manifestou, os indígenas solicitam a presença da FUNAI e de representantes dos Direitos Humanos.

0 comentários:

Postar um comentário

Fique a vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do autor desta página. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após passar por análise.