domingo, 26 de abril de 2015

RECORD MOSTRA NESTA SEGUNDA O RESULTADO DA POLÍTICA CRIMINOSA DA FAMÍLIA SARNEY EM CAXIAS

Maternidade Carmosina Coutinho: atendimento a 48 municípios sem a devida compensação por parte do governo Roseana
Maternidade Carmosina Coutinho: atendimento a 48 municípios sem a devida compensação por parte do governo Roseana
A TV Record  exibe nesta segunda-feira o resultado da política de perseguição do condomínio Sarney/Murad contra a população do leste maranhense, em especial ao município de Caxias, onde está localizada a Maternidade Carmosina Coutinho, sede da regional de saúde responsável pelo atendimento de média e alta complexidade de 41 municípios, além dos 7 que compõem a sua regional.
Foram seis anos da mais feroz atrocidade contra a vida de  uma população estimada  em 1.300.000 mil pessoas, que depende do pleno funcionamento da saúde no município de Caxias, que de 2009 a 2014 ficou sem os repasses pactuados para o devido atendimento dos somente 7 municípios da regional, Afonso Cunha, Aldeias Altas, Buriti, Caxias, Coelho Neto, Duque Bacelar e São João do Soter.
Continue lendo...
Segundo cálculos do secretário de saúde de Caxias, Dr. Vinicius Araújo, o município deixou de receber cerca de R$ 40 milhões diante da perseguição política da governadora Roseana Sarney, por conta do apoio ao então candidato ao governo do estado,  Flávio Dino.
Uma barbaridade ainda maior quando ao mesmo tempo o então secretário de estado da saúde,Ricardo Murad, deixou de implantar em outros 41 municípios a Rede Cegonha; uma rede de cuidados projetada pelo Ministério da Saúde para assegurar às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção humanizada à gravidez, ao parto e ao puerpério (fase pós-parto em que a mulher experimenta modificações físicas e psíquicas), bem como assegurar às crianças o direito ao nascimento seguro.
caxias maternidade númerosA migração dessa população desassistida  sobrecarregou   Carmosina Coutinho, que já enfrentava dificuldades para atender os 7 municípios da regional devido a falta dos aportes financeiros de responsabilidade do  governo Roseana.
Para completar o descarrego, a maternidade foi obrigada a manter o atendimento com apenas 11 leitos de UTI neonatal, mesmo depois do próprio ministro, Alexandre Padilha, ligar pessoalmente para o secretário Vinicius Araújo avisando que iria corrigir a distorção aumentando para 30 o número de leitos na Unidade de Tratamento Intensivo.
De 2011, data do telefonema, até hoje a autorização não foi publicada no Diário Oficial !
O recuo do ministro tem a marca da vingança do grupo Sarney, que sempre trabalhou contra os municípios que não rezavam a sua cartilha.
A reportagem que será exibida nesta segunda-feira mostrará o resultado dessa política criminosa, com destaque para as mais de 200 mortes de recém-nascidos em 2014.
A equipe da Record esteve em Caxias no início do mês de janeiro, antes  da correção promovida pelo governo Flávio Dino, que já repassou para o município R$ 9 milhões como parte de uma política de reparo aos danos provocados pela ira Sarney/Murad, que inclui ainda a repactuação com o estado do Piauí para que Teresina volte a atender pacientes do Maranhão a partir de uma central de marcação instalada no município de Timon; o que antes não existia.
Para esse tipo de crime não há anistia, e que se continue apontando os culpados na esperança de que um dia eles paguem pelos seus crimes!

0 comentários:

Postar um comentário

Fique a vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do autor desta página. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após passar por análise.